domingo, 13 de setembro de 2020

BOM DIA 13/09 🇧🇷Evangelho diário 🇺🇸Daily Gospel


Senhor, quantas vezes devo perdoar se meu irmão pecar contra mim?
Lord, how many times should I forgive if my brother sins against me?

1a. Leitura
Leitura do livro do Eclesiástico 27,33-28,9 – 33O rancor e a raiva são coisas detestáveis; até o pecador procura dominá-las. 28,1Quem se vingar encontrará a vingança do Senhor, que pedirá severas contas dos seus pecados. 2Perdoa a injustiça cometida por teu próximo: assim, quando orares, teus pecados serão perdoados. 3Se alguém guarda raiva contra o outro, como poderá pedir a Deus a cura? 4Se não tem compaixão do seu semelhante, como poderá pedir perdão dos seus pecados? 5Se ele, que é um mortal, guarda rancor, quem é que vai alcançar perdão para os seus pecados? 6Lembra-te do teu fim e deixa de odiar; 7pensa na destruição e na morte e persevera nos mandamentos. 8Pensa nos mandamentos e não guardes rancor ao teu próximo. 9Pensa na aliança do Altíssimo e não leves em conta a falta alheia! – Palavra do Senhor.

1st. Reading
Reading the book of the Ecclesiastic 27,33-28,9 - 33Rudge and anger are hateful things; even the sinner seeks to dominate them. 28,1 Whoever avenges will find the Lord's vengeance, who will ask for severe accounts of their sins. 2Forgive your neighbor's injustice: so when you pray, your sins will be forgiven. 3If someone is angry at the other, how can he ask God for healing? 4If you have no compassion for your fellow man, how can you ask for forgiveness of your sins? 5If he, who is a mortal, bears a grudge, who will attain forgiveness for his sins? 6Remember your end and stop hating; 7think about destruction and death and keep the commandments. 8Think about the commandments and do not hold a grudge against your neighbor. 9Think about the covenant of the Most High and do not take into account the lack of others! - Word of the Lord.

2a. Leitura
Leitura da carta de São Paulo aos Romanos 14,7-9 – Irmãos, 7ninguém dentre nós vive para si mesmo ou morre para si mesmo. 8Se estamos vivos, é para o Senhor que vivemos; se morremos, é para o Senhor que morremos. Portanto, vivos ou mortos, pertencemos ao Senhor. 9Cristo morreu e ressuscitou exatamente para isto, para ser o Senhor dos mortos e dos vivos. – Palavra do Senhor.

2nd. Reading
Reading the letter from St. Paul to the Romans 14,7-9 - Brothers, 7 no one of us lives for himself or dies for himself. 8If we are alive, it is for the Lord that we live; if we die, it is for the Lord that we die. Therefore, living or dead, we belong to the Lord. 9Christ died and rose for this very reason, to be the Lord of the dead and the living. - Word of the Lord.

Evangelho
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 18,21-35 – Naquele tempo, 21Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: “Senhor, quantas vezes devo perdoar se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?” 22Jesus respondeu: “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete. 23Porque o Reino dos céus é como um rei que resolveu acertar as contas com seus empregados. 24Quando começou o acerto, levaram-lhe um que lhe devia uma enorme fortuna. 25Como o empregado não tivesse com que pagar, o patrão mandou que fosse vendido como escravo, junto com a mulher e os filhos e tudo o que possuía, para que pagasse a dívida. 26O empregado, porém, caiu aos pés do patrão e, prostrado, suplicava: ‘Dá-me um prazo, e eu te pagarei tudo!’ 27Diante disso, o patrão teve compaixão, soltou o empregado e perdoou-lhe a dívida. 28Ao sair dali, aquele empregado encontrou um dos seus companheiros que lhe devia apenas cem moedas. Ele o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Paga o que me deves’. 29O companheiro, caindo aos seus pés, suplicava: ‘Dá-me um prazo, e eu te pagarei!’ 30Mas o empregado não quis saber disso. Saiu e mandou jogá-lo na prisão, até que pagasse o que devia. 31Vendo o que havia acontecido, os outros empregados ficaram muito tristes, procuraram o patrão e lhe contaram tudo. 32Então o patrão mandou chamá-lo e lhe disse: ‘Empregado perverso, eu te perdoei toda a tua dívida, porque tu me suplicaste. 33Não devias tu também ter compaixão do teu companheiro, como eu tive compaixão de ti?’ 34O patrão indignou-se e mandou entregar aquele empregado aos torturadores, até que pagasse toda a sua dívida. 35É assim que o meu Pai que está nos céus fará convosco se cada um não perdoar de coração ao seu irmão”. – Palavra da salvação.

Gospel 
Proclamation of the Gospel of Jesus Christ according to Matthew 18: 21-35 - At that time, 21 Peter approached Jesus and asked: “Lord, how many times should I forgive if my brother sins against me? Up to seven times? ” 22Jesus replied, “I don't tell you seven times, but seventy times seven. 23Because the Kingdom of Heaven is like a king who decided to settle accounts with his servants. 24When the settlement began, they took him one who owed him an enormous fortune. 25 As the employee had nothing to pay, the boss ordered him to be sold as a slave, along with his wife and children and everything he owned, so that he could pay the debt. 26The employee, however, fell at the boss's feet and, prostrate, pleaded: 'Give me a deadline, and I will pay you everything!' 28 As he left, that employee found one of his companions who owed him only a hundred coins. He grabbed it and began to choke it, saying: 'Pay what you owe me'. 29The companion, falling at his feet, pleaded: ‘Give me a deadline, and I will pay you!’ 30But the employee didn’t want to know that. He went out and had him thrown in prison, until he paid what he owed. 31 Seeing what had happened, the other employees were very sad, went to the boss and told him everything. 32Then the boss sent for him and said to him: 'Wicked employee, I forgave you all your debt, because you begged me. 33 Shouldn't you also have compassion on your partner, as I had compassion on you? ' 35 This is how my Father who is in heaven will do with you if each one does not forgive his brother from the heart ”. - Word of salvation.

Para refletir
Outra proposta a ser vivida na comunidade dos discípulos e discípulas de Jesus é o perdão. Nossa mesquinhez procura estabelecer limites: “Até sete vezes?” Toda vez que rezamos o Pai-nosso, pedimos o perdão a Deus e nos dispomos a perdoar. Se Deus levasse em conta nossa medida de perdão (“como nós perdoamos”), coitados de nós. Sempre desejamos o perdão divino, mas nem sempre estamos dispostos a estendê-lo aos outros. É o que mostra a parábola do evangelho. Pode-se pensar que aqui se aborda o perdão entre as pessoas da comunidade, nas situações em que o pobre, de tão endividado, necessitava ter sua dívida cancelada. Não se trata dos grandes roubos praticados nos círculos de poder e na esfera pública, os quais lesam o cidadão. O perdão também não significa permitir tudo o que ocorre na sociedade, principalmente os desvios, que prejudicam o investimento no bem comum. O perdão é fundamental para construirmos uma “cultura da paz” e combatermos a “cultura da violência”.

To think about 
Another proposal to be lived in the community of Jesus' disciples is forgiveness. Our meanness seeks to establish limits: "Up to seven times?" Every time we pray the Our Father, we ask God for forgiveness and we are willing to forgive. If God took into account our measure of forgiveness ("as we forgive"), poor us. We always desire divine forgiveness, but we are not always willing to extend it to others. This is what the parable of the gospel shows. It can be thought that here forgiveness is addressed among people in the community, in situations where the poor, so indebted, needed to have their debt canceled. It is not about the great thefts practiced in the circles of power and in the public sphere, which harm the citizen. Nor does forgiveness mean allowing everything that occurs in society, especially deviations, which hinder investment in the common good. Forgiveness is essential to build a "culture of peace" and fight the "culture of violence".

Para assistir - To watch
Para rezar
Ó Jesus, mestre na prática do perdão, corrige nossa intolerância diante da falta alheia, e afasta definitivamente de nós qualquer desejo de vingança. Teu e nosso Pai celeste nos perdoa sempre, de modo generoso, e exige que façamos a mesma coisa com quem nos fendeu. Amém.

To Pray
O Jesus, master in the practice of forgiveness, corrects our intolerance in the face of the fault of others, and permanently removes from us any desire for revenge. Yours and our heavenly Father always forgives us, in a generous way, and demands that we do the same thing with those who split us up. Amen.

Para os catequistas - Diretório para a Catequese

240.  A  idade escolar (6a10  anos),  de  acordo  com  uma  tradição  consolidada  em  muitos  países,  Ã©  o  período  em  que  se  completa  na  paróquia  a  iniciação  cristã  começada  com  o  Batismo.  O  itinerário  global de iniciação cristã tem como finalidade dar a conhecer os acontecimentos principais da história  da  salvação  que  serão  objeto  de  reflexão  mais  aprofundada  nas  idades  sucessivas  e  a  levar  a  tomar  gradualmente  consciência  da  sua  identidade  de  batizado.  Com  a  catequese  de  iniciação  cristã  tem-se  em vista o primeiro conhecimento da fé (primeiro anúncio) e com o processo de iniciação introduz-se  a  criança  em  idade  escolar  na  vida  da  Igreja  e  na  celebração  dos  sacramentos.  A  catequese,  não  fragmentária,  mas  articulada  ao  longo  de  um  itinerário  que  propõe  de  forma  essencial  todos  os  mistérios  da  vida  cristã  e  a  forma  como  incidem  na  consciência  moral,  está  também  atenta  Ã s  condições  existenciais  das  crianças  desta  fase  e  Ã s  suas  interrogações  de  sentido.  Ao  longo  do  itinerário  de  iniciação,  está  previsto,  de  facto,  o  ensino  das  verdades  da  fé,  que  se  reforça  com  o  testemunho  da  comunidade,  a  participação  na  liturgia,  o  encontro  com  a  palavra  de  Jesus  na  Sagrada  Escritura, o início do exercício da caridade. Compete às Conferências episcopais estabelecer a duração  e  as  modalidades  para  realizar  o  itinerário  de  iniciação  Ã   vida  cristã  e  a  administração  dos  sacramentos.


For catechists - Directory for Catechesis
240. School age (6 to 10 years), according to a consolidated tradition in many countries, is the period when the Christian initiation started with Baptism is completed in the parish. The global itinerary of Christian initiation aims to raise awareness of the main events in the history of salvation that will be the object of further reflection in successive ages and to gradually make them aware of their identity as baptized. With Christian initiation catechesis, the first knowledge of the faith (first announcement) is envisaged, and with the initiation process the school-age child is introduced into the life of the Church and in the celebration of the sacraments. Catechesis, not fragmentary, but articulated along an itinerary that proposes in an essential way all the mysteries of the Christian life and the way in which they affect moral conscience, is also attentive to the existential conditions of the children of this phase and their questions of meaning. Along the initiation itinerary, the teaching of the truths of the faith is foreseen, which is reinforced with the witness of the community, participation in the liturgy, the encounter with the word of Jesus in Sacred Scripture, the beginning of the exercise of charity. The Episcopal Conferences are responsible for establishing the duration and modalities for carrying out the itinerary of initiation into the Christian life and the administration of the sacraments.

Abençoando
Traçando o sinal da cruz em você, diga: Abençoai-me Senhor Deus que é † Pai, Filho e Espírito Santo, para que eu viva sempre no Teu amor e fazendo só o bem a todos. Amém!

Traçando o sinal da cruz em seu/ua filho/a diga: Abençoe a você (nome do filho/a), nosso Deus que é † Pai, Filho e Espírito Santo, para que você filho/a viva sempre no amor de Deus e fazendo só o bem a todos. Amém!

Blessing
By tracing the sign of the cross in you, say: Bless me Lord God that is † father, son, and holy spirit, to live always in your love and doing good to all. Amen!


By tracing the sign of the cross on your son/daughter say: Bless you (name of child), our God who is † father, son, and holy spirit, for you child alive always in love of God and doing good to all. Amen!

Nenhum comentário:

Postar um comentário